Buscar
  • Lore Magno

COVID-19: Varginha testou mais de 500 profissionais para a volta às aulas

Exames de todos os profissionais testados deram negativo; as aulas retornaram no modelo híbrido e pela a educação infantil


A Prefeitura de Varginha, no Sul de Minas, testou mais de 500 profissionais da educação para a volta às aulas nesta segunda-feira (3/5). Os exames para detectar o novo coronavírus deram negativo. Mas, a cidade somou mais quatro óbitos pela COVID-19.


Segundo a prefeitura, dos 913 profissionais da educação voluntários cadastrados, 530 compareceram e todos apresentaram resultado negativo para a COVID-19. A Secretaria de Saúde aplicou teste rápido antígeno em todos que aceitaram participar do inquérito epidemiológico.

A prefeitura informou que as aulas presenciais começaram no modelo híbrido. Além disso, todas as escolas municipais e centros municipais de educação infantil passaram por adequações e, de acordo com a prefeitura, estão devidamente preparadas para este momento.

“Não podemos mais ter crianças em casa, sem as relações sociais, apoio pedagógico, profissionais da educação e sem o contato direto com a escola. Retomarmos com responsabilidade, cuidado e segurança. Pensando sempre no desenvolvimento emocional, físico e cognitivo das crianças”, explica Gleicione Aparecida Dias Bagne de Souza, secretária de Educação.

A rede municipal de ensino iniciou o processo de retorno gradual às aulas com a educação infantil – da pré-escola e ensino fundamental. Na próxima segunda-feira (10/5), serão os alunos dos berçários, maternal I, II e III. E no dia 24/5 as Escolas do Campo podem retornar.

“Os pais que optaram pela permanência dos filhos de forma remota continuarão acessando o Portal da Educação. E aqueles que não têm acesso, vão continuar recebendo o material imprenso”, completa.


Nesta segunda-feira (3/5), Varginha incluiu mais 45 testagens positivas para o novo coronavírus e quatro óbitos em decorrência da doença. Ao todo, a cidade soma quase 9 mil casos de COVID-19 e 198 mortes confirmadas, além de 70 hospitalizados.


Fonte: Jornal Estado de Minas

2 visualizações0 comentário